terça-feira, 30 de agosto de 2011

ERROS...

Acredito que não existe “erro” no uso da língua, mas uso inadequado na forma, no discurso, no gênero ou na estrutura.
Como professor de redação em escola de ensino médio e fundamental, tive o contato com o texto disponibilizado pela Secretaria de Educação com informações sobre o Grupo de Escoteiros Toutinegra, percebi que o texto estava confuso, não obedecia uma estrutura, ideias repetidas, etc, etc.
Ao trabalhar o tema do Concurso de Redação, deixei a disposição dos alunos o texto enviado, pois tinha elementos significativos que poderiam auxiliar o aluno na construção de seus textos, que poderiam ser em prosa ou verso, de acordo com o nível.
Alguns alunos questionaram-me se o texto estava certo, comentei com eles que quanto à estrutura e clareza não, mas que trazia informações significativas úteis e interessantes, a partir dele mostrei que poderia ser reestruturado e reescrito de forma mais clara, possibilitando, assim, que a transmissão da informação e a compreensão por parte do leitor sejam eficazes.