segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Neste ou nesse?


“Faça uma lista das pessoas legais que conheceu nesse ano.”

A frase fazia parte de uma relação de conselhos destinada especialmente àqueles que ficam deprimidos com o término de mais um ano. A ideia é que as pessoas façam um balanço positivo de suas conquistas, evitando sobrevalorizar as frustrações.

Muito bem. Ao recomendar ao leitor que fizesse uma “lista das pessoas legais que conheceu nesse ano”, o redator certamente se referia ao ano que ainda não acabou, portanto ao ano em que estamos. Nesse caso, o pronome em questão deveria ser o demonstrativo “este”, que, precedido da preposição “em”, resultaria na forma “neste”.

O demonstrativo “este” aplica-se normalmente àquilo que está próximo de quem fala, daí poder ser associado ao advérbio de lugar “aqui” (“este aqui”, não “esse aqui”).

A ideia de proximidade estende-se aos indicadores de tempo. Assim, pela manhã, ao acordar, alguém pode dizer “Nesta noite, tive um pesadelo” e, no fim do dia, poderá dizer “Nesta noite, haverá um jantar de confraternização”. À noite, durante o jantar, alguém poderá dizer “Esta noite está absolutamente fantástica!”.

Igualmente usamos “este dia” para “hoje”, “esta semana” para a semana em que estamos, “este mês” para o mês em que estamos, “este ano” para o ano em que estamos.

“Este” ou “neste”? Essa questão é ainda mais simples: “neste” é a contração da preposição “em” com o pronome “este”. Caso o pronome esteja empregado em função adverbial, a preposição será necessária. Por exemplo: “O prêmio será entregue (quando?) neste ano”, “A inauguração ocorrerá (quando?) ainda nesta semana”.

Na posição de sujeito da oração, o pronome não é preposicionado. Assim: “Este ano foi maravilhoso”, “Esta noite deixará recordações”.

Veja, abaixo, o texto corrigido:

“Faça uma lista das pessoas legais que conheceu neste ano.”

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

HOMENAGEM À ESTAÇÃO DO CONHECIMENTO



Um espaço histórico foi recuperado e m nossa cidade, a antiga estação ferroviária, que agora abriga um belíssimo espaço cultural.

domingo, 2 de janeiro de 2011

CURIOSIDADE SOBRE O NOVO GOVERNADOR


GOVERNADOR TARSO DIAS

Até na Itália perguntaram ao governador, que toma posse neste sábado, se GENRO é um nome italiano. Não é.

No programa E Agora Governador?, Que vai ao ar nesse sábado as 20h 30 min na TVCOM. Tarso conta que, na verdade, ele é Dias. Descende de um português do Porto chamado Joaquim da Silva Dias.

Esse português veio para o Brasil e casou-se com a filha de um fazendeiro de Santiago, também chamado Joaquim da Silva Dias. O padre, com medo de ser acusado de casar pai e filha, escreveu na certidão que a moça estava se casando com “Joaquim da Silva Dias (genro)” .

Quando comprava fiado em um bolicho de beira de estrada, o português escrevia Joaquim da Silva Dias Genro, para que a conta não fosse cobrada do sogro.

Com o tempo, GENRO virou sobrenome.

Agora sobrenome de governador gaúcho.

Fonte:Página 10. Rosane de Oliveira, Jornal Zero Hora. 31/12/2010